Restrição de voos do Brasil para o EUA é encerrada

As restrições se encerram a partir da próxima segunda-feira, 14.

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos encerrou as restrições de chegada aplicáveis a voos oriundos de países como o Brasil, China e aqueles integrantes do Reino Unido e quase toda a Europa. As restrições haviam sido aplicadas em decorrência da pandemia do coronavírus.

Antes da derrubada das restrições, apenas 15 aeroportos dos EUA poderiam receber passageiros vindos destes países. A partir de segunda-feira, 14, todos os aeroportos internacionais dos EUA poderão receber voos destas localidades. 

No entanto, ainda não se sabe ao certo se as retrições se aplicam apenas a passageiros norte-americanos ou que têm green card, mas a decisão já é nitidamente um passo importante para a volta ao normal, ou ao menos ao "novo normal".

De acordo com o documento, o encerramento das restrições permitirá que os recursos de saúde pública sejam realocados para outros esforços de contenção e mitigação da covid-19. Todos os aeroportos dos EUA, no entanto, deverão manter protocolos sanitários.

Os aeroportos devem incluir um sistema de detecção de doença e um processo de educação dos passageiros, que ocorrerá em conjunto com outras medidas de saúde pública implementadas no sistema de transporte aéreo em colaboração com a indústria. 

Confira os países que os EUA retiraram as restrições:

  • República da China (excluindo as Regiões Administrativas Especiais de Hong Kong e Macau);

  • Irã;

  • Reino Unido;

  • Irlanda;

  • Brasil

  • Países do Espaço Schengen. 

Acordo de Schengen

O Acordo de Schengen é uma convenção entre países europeus sobre uma política de abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas entre os países signatários. 

Atualmente, o Espaço Schengen abrange 26 países europeus (22 dos quais são Estados-Membros da União Europeia): Bélgica, República Checa, Dinamarca, Alemanha, Estônia, Grécia, Espanha, França, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Hungria, Malta, Países Baixos, Áustria, Polônia, Portugal, Eslovênia, Eslováquia, Finlândia e Suécia, assim como a Islândia, o Listenstaine, a Noruega e a Suíça.

Saiba mais sobre o Acordo de Schengen clicando aqui